| 

Agrestina

Agrestina recebe 1° Encontro da Cultura de paz

O evento foi realizado pela Câmara Temática da Mulher do Consórcio dos Municípios do Agreste e Mata Sul

Na última sexta-feira (25), aconteceu o 1° Encontro da Cultura pela paz da Câmara Temática da Mulher, na sede do Consórcio dos Municípios do Agreste e Mata Sul - Comagsul. Compuseram a mesa do evento a coordenadora da Câmara Temática da Mulher do Comaqsul e coordenadora regional do Agreste Central da Secretaria da Mulher do Estado, Betânia Ribeiro, a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres de Agrestina, Emilia Alves, a presidente da Associação Brasileira de Festivais de Folclore do Brasil - ABRASOFA, Helena Lourenço, a representante das Gestoras de Políticas Públicas para as Mulheres da Região do Agreste Central, Claudia Roberta, o representante da UNESCO - Dr. David Adms e o prefeito de Lagoa dos Gatos, Edmilson Moraes.

Na ocasião, foi realizada a palestra magna que teve como tema: A trajetória da Cultura de Paz e não violência, ministrada pelo representante da UNESCO, psicológico, especialista em mecanismo cerebrais do comportamento de agressão e pesquisador do tema, David Adams.

A proposta da cultura de paz busca alternativas e soluções para estas questões que afligem a humanidade como um todo, não se foca na questão da violência, mas na paz como um estado social de dignidade onde tudo possa ser preservado e respeitado. Estes pontos são um dos grandes desafios da construção de uma cultura de paz.
De acordo com David Adams, a cultura de paz tem como base oito pilares:
1. Educação para uma cultura de paz�2. Tolerância e solidariedade�3. Participação democrática�4. Fluxo de informações�5. Desarmamento�6. Direitos humanos�7. Desenvolvimento sustentável�8. Igualdade de gêneros

Durante a palestra o pesquisador e representante da UNESCO, David Adams, falou sobre os avanços da cultura de pais no mundo.

"É preciso substituir a cultura de guerra pela cultura de paz. As cidades não tem necessidade de armas nucleares, não existe necessidade de cultura de guerra. São 75 milhões de pessoas em todo mundo das quais 15 milhões assinaram o manifesto de 2000, Movimento Internacional por uma Cultura de Paz e Não-violência,
como parte da iniciativa de promoção da cultura de paz, isso mostra uma grande consciência sobre a necessidade de mudança da nossa cultura para uma mudança de cultura de paz", disse.

O pesquisador completou sua participação dizendo que tem um sonho em ver o Brasil ser reconhecido por disseminar a cultura de paz. "O Brasil será conhecido mundialmente por ser um país que busca a cultura de paz, graças aos jovens que vão as comunidades e favelas para trabalhar e aprender sobre cultura de paz. São esse jovens que vão espalhar a cultura de paz", concluiu.

De acordo com a UNESCO, a cultura de Paz “está intrinsecamente relacionada à prevenção e à resolução não-violenta de conflitos” e fundamenta-se nos princípios de tolerância, solidariedade, respeito à vida, aos direitos individuais e ao pluralismo. Essa discussão se fortalece a partir da crescente visão da responsabilidade universal pela construção de um novo mundo e coloca este tema como uma das principais ações educativas, que promovem fontes efetivas de paz no mundo.

COMAGSUL - É o Consórcio dos Municípios do Agreste e Mata Sul e nasceu das necessidades comuns entre os municípios do Agreste e Mata Sul, com populações inferiores a 70.000 habitantes. O consórcio tem como missão promover a integração regional, fomentar o desenvolvimento socioeconômico e cultural do Agreste e Mata Sul de Pernambuco além de fortalecer a Gestão Municipal através de ações consorciadas, buscando a troca de experiências e redução de custos da gestão de serviços públicos entre dois ou mais municípios integrantes do consórcio. Atualmente, o quadro de municípios consorciados é de 22 municípios.

Fotos: Jocelim Valdemar/ Decom - PMA