| 

Educação

Escola sesquicentenário participa da III Mostra Seliqui em Caruaru

A Escola Municipal Sesquicentenário da Independência, de Agrestina, participou nesta quinta-feira (5), da III Mostra SELIQUI 2017 de Ciências, Tecnologias e Cultura, realizada pela Universidade Federal de Pernambuco.

A Mostra é aberta para apresentações e divulgação de trabalhos realizados pelas comunidades escolares da educação básica, técnico e graduação, bem como entidades não governamentais. O encontro reuniu escolas públicas e particulares de Caruaru e região.

O município de Agrestina esteve representado no evento com a participação de três projetos, desenvolvidos na Escola Sesquicentenário. Entre os projetos selecionado participaram: A RELEVÂNCIA DOS JOGOS NO TRABALHO COM O TEMA DIVERSIDADE CULTURAL, LUDO ADAPTADO e JOGOS MATEMÁTICOS NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM.

O professor e orientador de projeto “Jogos Matemáticos no Processo de Aprendizagem“ Alisson Antônio falou sobre a importância desse tipo de atividade para o desenvolvimento dos alunos. “É muito gratificante poder trabalhar matemática através dos jogos. Para esse momento trouxemos um jogo que trata sobre os números primos e outro que trata sobre expressões numéricas, auxiliando os alunos no processo de aprendizagem de todas as operações numéricas de forma mais concreta e participativa. Além disso, esses tipo de atividade ajuda a desenvolver nos alunos o raciocínio lógico e a capacidade de realizar cálculos mentais. Com os jogos os alunos conseguem aprender, se divertindo”, disse.

Na ocasião, a secretária de Educação e Esportes de Agrestina, Joelma Leite, esteve na Universidade Federal para conferir a participação dos alunos do município no evento. A secretária falou sobre a importância dessa participação na Mostra. “ Momentos como esse são de grande importância para nós, que fazemos a Educação em Agrestina. Apoiar a participação dos nossos alunos oportuniza a eles desenvolver seus conhecimentos e poder conhecer uma universidade, despertando neles o interesse na futura profissão com bases nas experiências que vivem hoje. É muito importante mostrar que os trabalhos que são desenvolvidos dentro das nossas escolas também podem participar de grandes eventos como esse e concorrer a prêmios”, concluiu.

Fotos: Adriano Monteiro - Decom/PMA